Economia circular é solução para empresas e cidades

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

A economia circular é uma nova maneira de encarar a origem e o destino do que é produzido, e também do que é descartado. Um modelo de negócio que veio para ficar e começa a ser encarado como prioridade em empresas do mundo inteiro.

No Brasil, a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) coordena a Comissão de Estudo Especial de Economia Circular da ABNT. O objetivo é definir os posicionamentos do nosso país na elaboração de uma norma internacional que vai regulamentar a questão em todo o mundo.

O modelo de economia circular surge, exatamente, como um contraponto ao modelo linear, de extração de matéria-prima, transformação, uso e descarte de resíduos.

De acordo com Gui Brammer, fundador e CEO da Boomera, empresa brasileira focada em implementar a economia circular dentro de outras empresas, na economia linear, o produto é pensando para uma única vida, cada vez mais curta. É a chamada obsolescência programada, quando a indústria diminui a vida útil do produto, justamente, para ele durar menos e ela vender mais.

Por outro lado, a economia circular estende a vida útil dos produtos, aposta em novas formas de consumo e amplia a reciclagem. O que hoje é considerado resíduo passa a ser recurso.

Brammer destaca que a economia circular veio, também, para nos questionarmos sobre a tarefa que aquele produto deve cumprir na sociedade. Uma furadeira, por exemplo, vai ser utilizada, em média, somente três minutos em toda sua vida em nossas residências. Isso mostra que, talvez não haja necessidade de ter a posse de uma furadeira, a necessidade real é ter um furo na parede. Ou seja, troca-se a venda do produto pelo fornecimento do serviço, passando a se produzir produtos cada vez mais duráveis.

Bom para as empresas, para as cidades e para as pessoas.

Uma resposta

  1. Interessante o fornecimento do serviço e não do produto. Entretanto ambos sai ganhando.
    O Meio Ambiente, menos matéria prima, menos lixo…
    Os Empresários ganhando tanto na produção e/ou venda do produto, quanto no fornecimento do serviço…
    E a Sociedade, ganha eficiência na prestação do serviço, menos lixos e qualidade de vida…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *