Mais produtividade, menos bem-estar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Se por um lado os profissionais têm a percepção de que aumentaram sua produtividade durante o home office, por outro, vemos que essa crescente não está necessariamente ligada ao aumento do bem-estar. Pelo contrário, para muitos, há uma dificuldade em equilibrar vida pessoal e profissional.  

Foi o que revelou a pesquisa da Fundação Dom Cabral, feita em parceria com a Grant Thornton e a Em Lyon Business School, realizada em março deste ano. O levantamento evidenciou que mais de 58% dos respondentes afirmaram ser mais produtivos ou significativamente mais produtivos em home office. Porém, alguns receios se destacam quando questionados sobre a continuidade do trabalho remoto:

  • Maior volume de horas trabalhadas (24%)
  • Dificuldade de relacionamento (16%)
  • Dificuldade de comunicação (16%)
  • Equilíbrio com demandas pessoais (14%)


Em entrevista para o G1, o professor da Fundação Dom Cabral, Fabian Salum, acrescentou: “Os comentários dos respondentes apontam para um esgotamento mental que envolve tanto a situação crítica própria da pandemia quanto os desafios mencionados. Por isso, não podemos nos deixar seduzir pela alta produtividade. Faz-se necessários ajustes nos três níveis: organização, equipes e indivíduos”.

E, para você, como vai sua relação com o trabalho?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *