Você consegue se desligar?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Quem nunca ouviu de um chefe exigente a pergunta “o que você faz da meia noite às seis?” Ao ouvir que um prazo precisaria ser prolongado ou que você não daria conta de um certo projeto? Na maioria das vezes que precisamos de mais tempo ou que as agendas precisam de mais espaço, as horas de sono são as primeiras sacrificadas. O resultado disso? Cada vez mais problemas para dormir bem e o suficiente, resultando em questões de saúde física e mental. 

Hoje, 70% dos brasileiros enfrentam problemas de sono. Quem explica a razão disso é o biomédico e pesquisador do Instituto do Sono, Gabriel Natan Pires: “As pessoas estão trabalhando de modo cada vez mais desordenado, morando mais distantes do trabalho, precisando acordar mais cedo e dormir mais tarde para dar conta de tudo, com isso, a insônia aumenta e a ansiedade também”. 

O mito da superprodutividade trouxe para mais perto os desafios de dormir bem, o imaginário do “trabalhe enquanto eles dormem” fez com que mais pessoas acreditassem de que produzir é preciso, independente do horário e de quantas de lazer, ou de sono, precisariam ser sacrificadas. Para Laura Castro, psicóloga e CPO do Vigilantes do Sono, a necessidade de produzir faz com que coloquemos o sono em último lugar na lista de prioridades das nossas rotinas. “A gente acredita que dormindo menos, temos tempo para render mais, quando na verdade estamos incentivando novos problemas de saúde e diminuindo nossa produtividade”.

Ficamos mais dispersos, menos criativos e com dificuldade de prestar atenção e de tomar decisões assertivas. Para não cair nesse caminho, listamos aqui algumas dicas que podem te ajudar a ter uma boa noite de sono.

  • Trate o descanso como prioridade e não como privilégio
  • Respeite o seu ambiente de descanso
  • Regule seus horários, buscando sempre dormir e acordar no mesmo horário
  • Evite refeições pesadas e exercícios físicos perto da hora de dormir
  • Opte por atividades que possam ser relaxantes para você: ler um livro, ouvir música, tomar um chá ou meditar

E, aí, vamos colocar em prática?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos posts